Desculpa se disse que te amo

Desculpa se disse que te amo
de repente, sem te deixar escolha…
eu também não tive igual.
Por favor, desculpe meu deslize
minha redundante tolice
de amar sempre desigual.

Desculpa se disse que te amo
se fiz assim como quem diz,
causando-te surpresa e espanto,
antes dos seus desencantos,
que você me faz feliz.

Desculpa, mas é que há
no sereno do meu olhar
urgência como nota de fundo
e em meu peito um coração que arde
como se o tempo futuro já fosse tarde
para viver todo o amor do mundo.

Parece que nasci ao avesso
demasiadamente sensível
com espaços profundos
em tamanhos estreitos.
Sinto muito…
sinto meu coração muito…
maior do que o espaço
que há no meu peito.

Desculpa se deixei escapar
sem falar, mas de te olhar…
é que meu olhar reclama.
Desculpa se disse te amar
naquele dia em que teu olhar
viu como minha alma inflama.

Publicado por Nivartan

Considero-me um observador cuidadoso, otimista racional, de humor volátil, mas que vem trabalhando o amor em todas as suas possibilidades, buscando sempre ser honrado, justo e valente.

Um comentário em “Desculpa se disse que te amo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: